Fatos e Curiosidades

CRISE POLÍTICA NO 29 DE MAIO – 1939

A Associação Atlética 29 de Maio, como qualquer outra instituição, já passou por problemas políticos internos que vêm desde os tempos antigos, mas independente das pessoas envolvidas, o importante que isto serviu para fortalecer o clube como instituição e saber que “os homens passam, mas a instituição permanece”.

Abaixo um resumo dos ofícios trocados à época (era comum naqueles tempos, a comunicação via cartas, ofícios e telegramas), que descrevem o desenrolar dessa crise interna ocorrida nos idos de 1939:

14/11/1939 – O presidente à época Joaquim Picanço envia carta aos diretores do clube relatando estar deixando o cargo, “ Os fatos ultimamente desenrolados no cenário esportivo de nossa terra e mesmo dentro de nossa Associação, me obrigam a vir com o presente depor nas mãos de VV.SS., a cargo de presidente do glorioso, cargo esse que venho ocupando há mais de um ano e no qual empreguei o melhor dos meus esforços……Há pouco mais de um mês, por verdadeira coincidência, fui sabedor de certa corrente que me combatia como presidente, taxando-me de autoritário demais, pelo fato da Tesouraria, de todos conhecido. Essa campanha iniciada e alimentada por gente extranha ao nosso clube, gente que tinha interesse em lançar a confusão em nosso meio, infelizmente encontrou echo no nosso quadro social, havendo até suspeitas quanto à aplicação das rendas sociais.”

20/11/1939 – Os diretores do clube se reúnem e decidem enviar um ofício pedindo o retorno do Sr. Joaquim Picanço ao cargo de Presidente: “A Diretoria da Associação Atlética 29 de Maio, reunida na sede social, em sessão ordinária, no dia 20 do corrente, ás 17 horas, com a presença dos diretores snrs Francisco Pinto, Humberto Curcio, Francisco Santana e os associados senhores, Mario Morais Sarmento, Francisco Picanço, João da Costa Pinto, Olinto Santos, Petrônio Peixoto, Joubert Vieira e Salvador Fontan, resolveram o seguinte: …….que se oficiasse aquele consócio pedindo esclarecimentos e a sua volta…..”

22/11/1939 – Conforme decidido em reunião foi enviado o seguinte ofício ao Sr. Joaquim Picanço: “ Damos em nosso poder seu ofício de 14 do corrente, cujo teor muito nos surpreendeu, por isso que, o prezado companheiro vintenoveano sempre mereceu inteira confiança e apoio……..Julgamos que uma ponderada conversação entre o prezado amigo e os outros representantes autorizados do auri-verde, reduziria tudo aos seus justos termos e traria a necessária concórdia ao 29, para que continuássemos inteiramente votados as grandes realizações já iniciadas, surdos aos rumores dos sem autoridade, sequiosos de nossa derrota.

Os membros restantes da diretoria, falado pelos demais Vintenoveanos de fibra, exigem que o amigo volte ao seu posto que tão brilhantemente vem ocupando……..”

Fonte: Arquivo do Clube

Na terça-feira que vem, neste espaço, nós iremos contar a sequência dessa crise e como ela terminou.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: