Craques do Passado

BELFARE GIOVANELLI

Não nasceu na nossa Capela, mas, pela sua passagem respeitosa por Antonina, merece figurar nesse albúm de Craques.

Nasceu em 26/07/1926 em São José dos Campos/SP e quando parou com o futebol profissional veio residir em Antonina, no ano de 1961, onde exercia as funções de Investigador da Polícia Civil, permanecendo até os seus últimos dias de vida.

Em Antonina uniu-se a uma prendada companheira. Jogou ainda na A.A. 29 de Maio e foi treinador em seguida do próprio 29 de Maio até 1970. Quando adoeceu, foi para o Hospital São Carlos, no Bairro do Guabirotuba, em Curitiba. Muito debilitado disse ao padre os seus últimos desejos: “Quero se sepultado em Antonina, terra muito querida e que me acolheu como um seu filho importante” e também pretendo que cubram meu féretro com a bandeira rubro-negra do meu estimado Atlético Paranaense”.

Ao falecer, foi removido para Antonina, como norteou sua recomendação. Foi velado no Santuário de São Benedito, a Igreja dos Escravos. Muitas pessoas entristecidas do mundo do futebol capelista ali estavam presentes, inclusive o ardoroso antoninense rubro-negro Humberto Cúrcio que fez uma saudação melancólica em nome da cidade e do Atlético Paranaense. Ao final, ao saber da segunda recomendação por intermédio dos funcionários da funerária de que deveriam providenciar uma bandeira do Atlético Paranaense para ornamentar o esquife.

Humberto se prontificou e percorreu algumas residências na cidade com a finalidade de conseguir um pavilhão condigno, achando algumas bandeiras de tamanho pequeno e sem a ostentação convincente. Como não foi do seu agrado, resolveu acionar o motor de seu carro e se dirigiu até Curitiba na sede do Atlético Paranaense e trouxe a garborosa bandeira, inclusive, um Diretor do clube.

Essa história foi contada pelo próprio Humberto, quando o visitamos alguns meses após os fatos em sua residência, à Rua Dr. Carlos Gomes da Costa, defronte ao Theatro Municipal (casa do pé de abricó), juntamente com o Diretor de Patrimônio Histórico do Atlético, o professor Heriberto Ivan Machado, que ouviu atentamente e ficou muito comovido.

Belfare iniciou sua carreira esportiva na Lençoense de Lençõis Paulista. A convite do Corinthians foi para o Parque São Jorge no ano de 1947, ali permaneceu até 1952 (6 anos). Participou de 100 jogos, obtendo 53 vitórias, 26 empates e 21 derrotas. Como defensor fez apenas dois gols. Um a favor e um contra. O gol a favor foi contra o XV de Piracicaba, no Campeonato Paulista, aos 44 minutos do segundo tempo, no empate de 2×2.

Foi companheiro no Corinthians de dois antoninenses, Bino e Jackson. Seu último jogo no Corinthians foi no dia 09/07/1952, contra a Portuguesa de Desportos (empate em 3×3). Em seguida veio para o Atlético Paranaense no ano de 1953, junto com Damião e Jackson, tendo o Atlético investido Cr$ 20.000,00 (vinte mil cruzeiros) em sua liberação junto ao time paulista.

CAMPEÃO DO RIO-SÃO PAULO 1950
Em pé: Luizinho, Nelsinho, Belfare, Hélio, Idário, Baltazar, Touguinha e Nilton.
Agachados: Noronha, Cláudio e Bino.

No Atlético, Belfare jogou até 1960. Como disse o radialista Carneiro Neto: ” Jogou dedicado e bom de bola, eficiente, ágil e raçudo. Foi um lateral dinâmico e que defendeu por 8 anos a camisa rubro-negra”. No livo Almanaque do Corinthians está escrito: Sua jogada característica era afastar a bola jogando o corpo para trás, no ara, como quem dá uma meia bicicleta.

1955

Em pé: Silas, Cesquim, Betine, Ubirajara, Damião e Belfare.
Agachados: Isabelino, Sano, Lobato, Jackson e Boluca.

Campeão pelo Corinthians Paulista, no ano de 1951;

Campeão pelo Atlético Paranaense no ano de 1958;

Campeão pela A.A. 29 de Maio no ano de 1965.

Fonte: ANTONINA E O ATLÉTICO – CLAUS LUIZ BERG

Revista Futebolística Ilustrada dos craques antoninenses que envergaram a camisa do Clube Atlético Paranaense – 2009

Ilustração: ARQUIVO DE FOTOS DA A.A. 29 DE MAIO

Anúncios

6 responses to this post.

  1. Posted by Ronaldo Melloni Giovanelli on março 31, 2011 at 10:23 pm

    Srs, fico muito agradecido por ver uma reportagem sobre meu tio com quem convivi pouquíssimas vezes. Sei muito pouco dele e agora já tenho mais alguma informação.
    Ele era parte de uma família de muitos jogadores de futebol no Vale do Paraíba, especificamente do subdistrito de Taubaté que tem o nome de Quiririm, lugar de passagem para quem vai a Campos de Jordão no estado de São Paulo.
    Obrigado

    Responder

    • Posted by fabiomigueltavares on abril 1, 2011 at 10:53 pm

      Olha Ronaldo, fico muito feliz que este site tenha lhe dado essa possibilidade de conhecer um pouco mais sobre o grande Belfare. Aqui na cidade de Antonina, litoral do Paraná, ele deixou não somente amigos, mas o seu nome marcado na história do tradicional futebol Antoninense, reconhecido durante muito tempo, por grandes jogadores que formou para os grandes times do Estado do Paraná e também do Brasil.
      Grande abraço e seja sempre muito bem vindo.

      Responder

  2. Posted by Celso Dario Unzelte on março 15, 2015 at 4:56 pm

    Senhores, meu nome é Celso Unzelte, sou jornalista e autor do Almanaque do Timão. Os senhores poderiam precisar a data de morte de Belfare? Se puderem, por favor me informem através do e-mail celsounz@uol.com.br.
    Grato.

    Responder

  3. Posted by Sandro Beline Giovanelli on janeiro 28, 2018 at 3:23 pm

    Grande Belfare Giovanelli. MEU PAI .
    Homem de raça
    Esse era meu pai… Abraços eternos

    Responder

    • Posted by fabiomigueltavares on fevereiro 17, 2018 at 11:01 am

      Olá Sandro, Parabéns pela história do seu pai….ano que vem o 29 de Maio completará 100 anos, e estamos desde já colhendo fotos, histórias, lembranças de jogadores, dirigentes, torcedores, que fizeram parte do clube. Se tiver algo do seu pai ligado ao clube que possa compartilhar, agradecemos. Abraço!

      Responder

    • Posted by Celso Dario Unzelte on fevereiro 17, 2018 at 12:33 pm

      Prezado Sandro, meu nome é Celso Unzelte, sou jornalista e autor do Almanaque do Timão, livro que traz todos os jogos e a biografia de todos os técnicos e jogadores do Corinthians, como seu pai. Você poderia precisar a data e local da morte dele, se possível enviando para o email celsounz@uol.com.br? Em tempo: vocês têm algum grau de parentesco com o goleiro Ronaldo Giovanelli, também do Corinthians? Grato!

      Responder

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: