Especial 92 anos – A.A. 29 DE MAIO

1919 – a Seleção ganha o Sul-Americano. E a música, o clássico “1×0″.

29 de maio de 1919.

“Decisão do Campeonato Sul-Americano. Estádio das Laranjeiras abarrotado por 28 mil pessoas. O Brasil ganha do Uruguai por 1×0 e fatura seu primeiro grande título. Gol de Friedenreich, o Tigre, então artilheiro do Clube Atlético Paulistano.

Novo livro do Roberto Sander
Novo livro do Roberto Sander

Pixinguinha e Benedito Lacerda compõe o sensacional chorinho “1×0″, instrumental. Nem o amigo Beto Xavier, autor do livro “Futebol no País da Música” , nem o pessoal do programa “Bate-Bola”, da ESPN, que o adotou como tema musical de encerramento, devem saber ao certo quantas são as dezenas de versões do clássico de Pixinguinha e Benedito Lacerda já gravadas. Uma delas, de Nelson Angelo, nos anos 90, acrescentou uma linda letra à “1×0″. Casamento perfeito.”

As consequências da estrondosa vitória da Seleção Brasileira no Campeonato Sul-americano de Futebol de 1919, não se resumiu dessa forma somente aos gramados, influenciou também na música.
A primeira música a tratar diretamente o futebol foi o choro de Pixinguinha “1×0”.
1×0 foi composto e virou sucesso e tema de todas as rodas de choro, assim como o futebol brasileiro é assunto no mundo inteiro.
Clic abaixo e conheça mais um pouco da homenagem de Pixinguinha à vitória de nossa Seleção em 29 de Maio de 1919.
Abaixo, a letra dessa magnífica música:
Um A Zero
Vai começar o futebol,pois é,
Com muita garra e emoção
São onze de cá, onze de lá
E o bate-bola do meu coraçãoÉ a bola, é a bola, é a bola,
É a bola e o gol!
Numa jogada emocionante
O nosso time venceu por um a zero
E a torcida vibrouVamos lembrar
A velha história desse esporte
Começou na Inglaterra
E foi parar no Japão
Habilidade, tiro cruzado,
Mete a cabeça, toca de lado,
Não vale é pegar com a mãoE o mundo inteiro
Se encantou com esta arte
Equilíbrio e malícia
Sorte e azar também
Deslocamento em profundidade
Pontaria
Na hora da conclusão

Meio-de-campo organizou
E vem a zaga rebater
Bate, rebate, é de primeira
Ninguém quer tomar um gol
É coisa séria, é brincadeira
Bola vai e volta
Vem brilhando no ar

E se o juiz apita errado
É que a coisa fica feia
Coitada da sua mãe
Mesmo sendo uma santa
Cai na boca do povão

Pode ter até bolacha
Pontapé, empurrão
Só depois de uma ducha fria
É que se aperta a mão
Ou não!

Vai começar…

Aos quarenta do segundo tempo
O jogo ainda é zero a zero
Todo time quer ser campeão
Tá lá um corpo estendido no chão
São os minutos finais
Vai ter desconto

Mas, numa jogada genial
Aproveitando o lateral
Um cruzamento que veio de trás
Foi quando alguém chegou
Meteu a bola na gaveta
E comemorou

Fonte:
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: